23 de fevereiro de 2017

31 de janeiro de 2017


MINIS DE COMPETIÇÃO

PARTILHADO DA PÁGINA DO FACEBOOK DE CHITOSHI TAMURA

https://www.facebook.com/chitoshi.tamura













19 de janeiro de 2017

SETEMBRO E OUTUBRO AUTOMOBILÍSTICO

  Escrito em Outubro de 2016

Há alturas do ano em que não se faz nada em termos “automobilísticos”, mas há outros momentos em que os eventos, provas, concentrações ou passeios de clubes, se sucedem e todos os fins-de-semana temos hipótese de andar com os nossos Clássicos ou participar com eles em eventos interessantes, não só para divertimento próprio, gozo dos carros e convívio com amigos, mas também para divulgação das nossas marcas e dos nossos patrocinadores.
Infelizmente a minha época desportiva não tem sido muito preenchida, porque o Austin Cooper S ainda está na oficina do Sr. Cepeda a terminar a revisão a que foi sujeito, mas tive nos últimos tempos oportunidade de colocar em ação alguns dos meus outros carros, como o Morris Cooper 1000, que continua original e em perfeito estado e também o Citroen AX GTi e o Van Diemen, que não saiam da garagem há mais de 3 anos.
No dia 7 de Agosto e como habitualmente, estivemos (eu e a Maria Artur) presentes em Paredes de Coura no habitual “Doidos Por Gasolina”, organizado pelo Coura Classic Clube de Vítor Vieira e Afonso Reis, um passeio que, como habitualmente, percorreu algumas belas estradas da região e que este ano teve uma novidade, a subida à Rampa da Pena em Regularidade. O almoço, no qual pudemos conviver com os amigos do MiniPT, foi realizado mesmo no topo da Rampa num restaurante que apresentava uma vista lindíssima. Aconselho a todos uma visita a este local!










Seguiu-se um período de férias, que incluía também “férias dos carros” e por isso foi só no dia 18 de Setembro que regressamos às lides automobilísticas, tendo a oportunidade de participar num bonito passeio que festejava o 6º aniversário do Clube Minho Clássico, Clube que sob a batuta de João Enes, cada vez se vem firmando com uma referência da região do Minho a nível de automóveis de coleção. A caravana era numerosa, até porque o CMC organiza estes passeios em colaboração com outros clubes amigos, como o Clube Automóvel Antigo e Clássico de Vila Nova de Famalicão. Depois de um passeio pela zona de Geraz do Lima e Deocriste seguiu-se um almoço fantástico, onde pude ouvir as histórias do meu colega Dr. João Rangel, um dos maiores colecionadores de Clássicos Toyota de Todo o Terreno em Portugal. Sempre que nos encontramos consegue surpreender-me com a história da aquisição de uma nova relíquia, como foi o caso.











Na semana seguinte estive na Polónia numa reunião de trabalho, mas vim a tempo (cheguei na madrugada de sábado) de participar numa prova imperdível, a Rampa de Santa Luzia, que tinha nesse fim-de-semana a sua terceira edição. Este ano decidi tirar da garagem o meu Citroen AX GTi ex. Mário Silva. O carro foi revisto no concessionário de Viana do Castelo a AMF Automóveis e parecia estar OK. O único problema é que já não andava há 3 ou 4 anos e por isso podia apresentar problemas de falta de uso, e além disso o piloto podia acusar alguma inadaptação. Aliás o piso da Rampa como sabe é em paralelo e apresenta algumas irregularidades, sendo por isso difícil para o AX e mais adaptado aos carros de Rally, que eram aliás quase todos os que alinhavam, exceto o meu Citroen e um Honda Civic
O meu navegador ia ser o meu filho Simão por isso o dia ia ser perfeito. E foi, ou foi quase, pois co e era a bateria que tinha problemas. Na segunda subida passei à frente de todos os participantes para não estar no pára-arranca e por isso já nem fiz a terceira subida. Na segunda melhorei o andamento em relação à primeira, mas infelizmente não deu para tirar todo o partido do carro e desfrutar o momento. Valeu a companhia do meu filho e o convívio. Parabéns ao João Pedro Peixoto e ao Viana Motor Clube por anualmente insistirem em organizar este tão bonito evento que muito engrandece Viana do Castelo!












Na primeira semana de Outubro e a convite de Américo Silva, presidente do Clube Mini de Portugal, pudemos estar presentes na 19ª festa de aniversário do Clube, que foi fundado em 1997 e do qual sou um dos fundadores e também o sócio nº3. O Morris Cooper 998 MK2 portou-se lindamente a subir a Rampa da Minhoteira, um traçado que em tempos foi utilizado como prova classificativa do Rali de Portugal. Mais de 100 Minis (incluindo o Morris 1275 GT de Alberto Freitas) afluíram a Pinheiro da Bemposta para uma festa muito bonita. Tivemos possibilidade de encontrar amigos que não víamos há algum tempo, e no parque de estacionamento podiam ver-se muitos Minis em excelente estado de conservação. Saliente-se que a direção do clube está de parabéns pois em parceria com outros clubes Mini conseguiu trazer para o nosso país o maior evento europeu de Minis, o International Mini Meeting (IMM), que ser irá realizar em 2018 na zona de Vagos.













Mas na semana seguinte, havia o Auto Clássico /Motorshow na Exponor. Mais uma vez o salão tinha um espaço dedicado aos Clássicos de competição, sempre um local onde toda a gente para para ver e fotografar, porque gosta de ver as máquinas que participam nos Campeonatos Nacionais de Clássicos e Legends. Desta vez o organizador foi o Luís Losada, que conseguiu reunir uma quinzena de viaturas, onde se destacavam as máquinas da equipa AMOB, que em boa hora trouxe os seus dois imponentes Mercedes do DTM e também o Porsche 930 Turbo, o Ford Escort RS e o Ford Sierra RS 500.
Tinha assumido um compromisso com a Glassdrive de lá colocar o meu Mini, mas como isso não ia ser possível (o carro não estava pronto) resolvi levar o Van Diemen RF85, que tem exatamente as cores da Glassdrive e por isso era o carro perfeito para lá estar e ser mostrado. Creio que toda a gente gostou do Van Diemen azul e amarelo e por isso vários amigos me enviaram fotos dos seus filhos lá sentados. E animei-me a por o carro “au point” para dar umas voltas em Braga. Em Novembro vamos tratar disso, pois os pedidos são vários!














Para terminar a época de 2017 ainda irei fazer uma prova de pista, isso é certo. Quando ler estas linhas isso já estará decidido. A que gostava de fazer seria o Algarve Classic Festival, uma prova top no calendário desportivo, mas infelizmente o orçamento que disponho é muito pequeno, pois tenho vários apoios, mas patrocínios monetários são quase nulos. Por isso irei optar certamente pela ida ao Estoril para fazer os 250 Km, em Novembro … ou então (do mal o menos) irei fazer a prova low-cost do CAM, essa certamente mais adaptada às minhas possibilidades atuais.
Mas seja o que fizer, será para grande divertimento e descontração!



Um abraço para todos
JMF